Seja bem vindo(a), Domingo, 24 de Junho de 2018
SAAE 2

Sequência das imagens que mostram momentos de minha passagem pelo comando do SAAE e também, por breve período, responsável pelo departamento de obras da Prefeitura. 


Durante minha permanência no SAAE, deixei um iventário de realizações cujos números falam por si só. Foram mais de 40 quilômetros de rede de água somente na região central, alto do bairro Santa Cruz e 09 de Julho. A imagem desta foto remetem ao processo de pavimentação das ruas de paralelepípdedo, que exigiu contra-partida e apoio técnico do SAAE, para  mundança de local da rede que estava na rua, fosse transferida para os passeios.




Um dos momentos mais marcantes de minha passagem pelo SAAE foi durante a grande enchente de 1998, quando a autarquia se transformou em ponta-de lança de ações visando mitigar os efeitos dos estragos ocorridos, fato que foi plenamente consumado, granças, principalmente, à fibra e à dedicação de todo o corpo de funcionários. A imagem acima rememora a  obra de reconstrução da tubulação da adutora de água na avenida dos Italianos, cuja destruição causou desabastecimento na maior parte da cidade, fato que, foi reestabelecido em apenas 48 horas depois do começo da tragédia. Antes, porém, a tarefa que nos deu mais trabalho foi ter que refazer toda a margem do Ribeirão, cujo leito avançou para dentro da avenida. Foi difícil, mas gratificante esta experiência para todos nós.



Esta imagem dá noção exata da dificuldade que foi restaurar a margem do ribeirão, quando sem trégua, varando madrugada adentro, conseguimos realizar o que parecia impossível.



O asfalto cedeu e havia perigo iminente da força das águas, caso as chuvas persistissem, de estragos ainda mais consideráveis. Precisamos trabalhar com todas estas variantes.




O acompanhamento de toda esta epopéia era feito por mim "full time" bem naquele espírito de que o capitão do barco deve sempre estar preparado para todas as situações possíveís.



Por um breve período, acumulei as funções da superitendência do SAAE e respónsável pelo Departamento de Obras, período este que também acabou se mostrando profícuo, com a realização de muitas obras de envergadura, como mostra esta foto, o processo de construção do calçadão que margeia o Ribeirão da Penha e que hoje é principal point da população local no que se refere à realização de caminhadas. Na foto aparecem também o engenheiro Luiz Henrique Sartorelli, Adolfo Santa Lucia Filho, o Fifo.



 Não é querer me gabar, mas um dos aspectos que marcou minha passagem pela direção do SAAE em comparação a outros que me sucederam, foi o fato de eu nunca me fazer de rogado se preciso fosse, colocar, literalmente, a mão na massa. Tudo é uma questão de aprendizado. Fui educado desta forma, a não injeitar serviço e sempre procurei, primeiro, aprender a fazer direito. Aí no caso da foto, estava apanhando para lidar com a famosa britadeira. 



Nem só de boas lembranças o cargo de Superitendente do SAAE reservou a mim. A foto acima é ilustrativa neste sentido, já que remete ao lamentável espisódio que resultou no vazamento de uma grande quantidade de cloro a partir da ETA para o Ribeirão da Penha, incidente que nos obrigou a trabalhar rapidamente para evitar consequências mais sérias. Como resultado do vazamento, foi inevitável o aparecimento de muitos peixes mortos e cuidamos  imediatamente de repovoar o trecho central com  a soltura de mais de 20 mil alevinos. Quem prestigou aquele ato foi o engenheiro ambiental José Antonio Tordatto, gerente da CETESB de Pirassununga na época, junto com vários servidores da autarquia.



Dentro daquele espírito a que me referi acima, o de procurar a aprender a fazer direito, eu observava o trabalho de todos os departamentos e um deles sempre me chamou atenção de maneira especial, o laboratório, de suma importância para a qualidade da água que a população consome. Na foto aparece em primeiro plano o grande servidor, meu amigo Salvador, exemplo de dedicação.



Salvador, que era um dos que tinha a função de "tratador", tinha rara habilidade na execução de suas tarefas, tendo se aposentado e depois prestado concurso para voltar a trabalhar no serviço de água.



Uma de minhas preocupações quando assumi o SAAE, foi o de procurar modernizar diversos procedimentos padrões que resultavam por exemplo, no desperdício de grande quantidade de água  pela completa ausência de instrumentos que pudessem fazer uma aferição precisa do volume a ser distribuido aos reservatórios. A foto mostra acima das nossas cabeças um painel recém-instalado e que passou a gerenciar todo este procedimento (sistema de medição por telemetria) 24 horas por dia eliminando todas as posssibilidades de desperdício. Aparecem ao meu lado nesta foto, o responsável pela ETA Silvio  e o servidor Rubens. 



Outra dificuldade que detectei quando fui  comandar o SAAE foi a de comunicação entre as várias equipes de  manutenção e o comando administrativo. Providenciamos a instalação de rádio-comunicadaores em todas as viaturas( a minha, inclusive), que acabaram por sanar este problema, oferecendo maior agilidade e solução de problemas que surgissem.



Fui eu quem teve o privilégio de estar comandando o departamento de obras quando foi realizada uma obra muito importante para  os moradores do Penhão, a quadra poli-esportiva que atende  toda aquela comunidade.



Além de pegar no pesado, o ritual do cargo de superitendente exige de seu ocupante flertar constantemente com procedimentos burocráticos. A foto mostra uma assinatura de contrato entre a autarquia e a direção regional da Caixa Econômica Federal, para liberação de recursos necessárias à modernização dos serviços.



Quando comandei o SAAE, com muito prazer, acompanhei muito de perto as importantes discussões que resultaram na implantação do comitê de Bacia do Rio Mogi Guaçu, que naquela época ainda engatinhava e que hoje, dada à importância do tema, vai ganhando cada dia mais respeitabilidade.


Quando superitendente do SAAE tive privilégio de estar sempre acompanhado de muitos amigos sinceros, como neste encontro com o então prefeito de Mogi Guaçu, Carlos Nelson Bueno, em algum evento do qual participamos juntos e não me recordo. Aparecem a partir da direita, Izaltino Martins, eu, Vânia( que dirigia com enorme competência o departamento financeiro do SAAE), minha esposa Sueli, Carlos Nelson, Célia ( minha fiel escudeira na parte  administrativa)  e  minha grande amiga Lena Maniezzo.



Momento histórico para mim, que registra cerimônia de posse de todos os diretores do começo do segundo mandato de prefeito do hoje deputado Estadual,  José Antonio Barros Munhoz, quando perfilo ao lado de muita gente competente. Alguns já não mais pertecem ao nosso mundo, como são os casos de  dois destes personagens, Paulo Afonso Ulbritch  Pereira (direita) e pulando um a seu lado, ainda no sentido direita para esquerda, o saudoso sociólogo Ângelo João Bonfá.

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste blog.
Qualquer imagem/texto utilizado sem nossa prévia autorização incorrerá em ato criminoso e estará sujeito às sanções legais.
2018 | Blog do Noé Massari
Desenvolvido por: Digital Web Services